ACL

A Associação de Criadores Limousine (ACL) foi formalmente registada a 13 de novembro de 1989, impulsionada pela força e dinâmica dos criadores da raça Limousine, que já desde 1986 realizavam exposições dedicadas à raça Limousine, nomeadamente na Fatacil, em Lagoa, onde se realizou o 1.º Concurso Nacional da Raça Limousine, acompanhando o sólido desenvolvimento que a raça Limousine manifestava em Portugal e no mundo, possibilitando o objetivo de assumir a responsabilidade pela gestão do Livro Genealógico da raça Limousine em Portugal, atribuída através de um protocolo com a Direção Geral de Pecuária (DGP).

Segundo este protocolo, o Livro Genealógico ou Herd-Book Português da Raça Limousine (HBL) continua a ser propriedade do Estado Português, mas toda a gestão desse mesmo Livro passa a ser da responsabilidade da ACL. Na fase inicial, a ACL limitou-se a dar continuidade ao trabalho que já vinha sendo feito pela DGP, guardando para mais tarde a remodelação do Regulamento Técnico (realizada em 1994).

Em janeiro de 1994 é elaborado e aprovado um novo Regulamento Técnico. A ACL passa para o Livro Genealógico português as regras básicas definidas pelo país de origem da raça e estipuladas pela EUROLIM – Federação Europeia das Associações de Criadores da Raça Limousine, onde a ACL se integra. Uma das grandes inovações foi dar início ao controle de performances dos bezerros em exploração com pesagens trimestrais e pontuação ao desmame.

Em simultâneo, a ACL e o Livro são dotados de nova estrutura profissional, com a aprovação de um projeto no âmbito do PROAGRI, conseguindo financiamento para suportar parte de uma nova estrutura profissional, mais adaptada às exigências do trabalho em curso. Foi com esta nova estrutura que a ACL consegue fazer um ponto de viragem e dar seguimento às novas regras do HBL.

Atualmente a ACL é constituída por cerca de 150 associados, que se distribuem de Norte a Sul de Portugal Continental, e também no Arquipélago dos Açores.

A raça Limousine em Portugal conta com um efetivo de cerca de 4.000 fêmeas reprodutoras em controlo de performance, alicerçado num património genético nacional completamente robusto e estabilizado, produzindo anualmente machos e fêmeas melhoradoras, contributo fundamental para a melhoria gradual do património bovino nacional.

A ACL tem a sua sede em Odemira, em resultado da grande expressão da raça Limousine no Litoral Alentejano e do apoio que o Município de Odemira tem dado à Associação.